História

Portugal foi moldado pelos Romanos ao longo de mais de 600 anos, pelos Visigodos durante os dois séculos seguintes e pelos Mouros durante cerca de 800 anos. Portugal foi reconhecido como um reino independente em 1143 em pleno reinado do Rei Afonso I e, com a ajuda dos militares cristãos, os últimos redutos do poderio árabe foram derrotados por volta de 1249.

A Época dos Descobrimentos
Durante os séculos XV e XVI, os marinheiros portugueses embarcaram nas suas naus para explorarem o mundo desconhecido. As expedições bem sucedidas seguiram até África e às Américas, e a viagem de Vasco da Gama até à Índia abriu um novo caminho marítimo até aos impérios orientais. A Época dos Descobrimentos foi uma era de prosperidade na qual o Império Português se expandiu por todo o globo, fixando colónias em Angola, Moçambique, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Guiné (actual Guiné-Bissau), Brasil, Goa, Macau e Timor-Leste. Com o sucesso destas viagens, Portugal emergiu como um dos países mais ricos do mundo e como um dos reinos mais influentes da Europa, com ampla influência económica, política e cultural.

Declínio do Império
Durante os três séculos seguintes, Portugal foi ocupado pelos Espanhóis, invadido pelos Franceses e encetou guerras com as frotas britânicas e holandesas. As lutas internas e as disputas pela sucessão do soberano fizeram com que o país perdesse grande parte da sua riqueza e estatuto. Em 1755, o catastrófico sismo sentido em Lisboa destruiu grande parte da capital e algumas zonas do Algarve. Os tumultos provocados por séculos de invasões e conflitos civis prosperaram numa época de desalento social, instabilidade política e declínio económico.

República, Repressão e Revolução
Em 1910, a monarquia foi deposta pelas forças militares e Portugal foi declarado uma República. António de Oliveira Salazar assumiu as funções de primeiro-ministro em 1932 e logo se transformou num ditador fascista, tendo subjugado Portugal durante o regime que ficou conhecido por Estado Novo que controlava os meios de comunicação e as eleições, bem como as liberdades da população civil.

No dia 25 de Abril de 1974, o regime foi deposto através de um golpe de estado pacífico realizado por grupos de esquerda, tendo ficado conhecido para a posterioridade como a Revolução dos Cravos. O Dia da Liberdade nacional é comemorado todos os anos, e hoje em dia existe uma “Rua 25 de Abril” em quase todas as cidades do país.

O Portugal dos dias de hoje, membro fundador da NATO e membro da União Europeia, evoluiu e transformou-se num país com uma democracia estável e com uma vibrante vida cultural.

Faixa publicitária


Utilizamos cookies para fornecer os nossos serviços. Ao utilizar os nossos serviços, concorda com a nossa utilização de cookies.