Castelo Branco

O bonito distrito de Castelo Branco é um autêntico museu ao ar livre, repleto de magníficos vestígios do passado de Portugal e berço de algumas das mais antigas tradições que hoje caracterizam o país.

A cidade de Castelo Branco é internacionalmente conhecida pelas colchas bordadas à mão, pelo queijo regional e pelo azeite e vinho. Repousando entre a paisagem rural do centro do país, esta bela cidade exibe também arquitectura típica, monumentos seculares e igrejas medievais – um destino muito atractivo para os viajantes mais curiosos.

Monsanto, situada a norte de Castelo Branco, é geralmente chamada "A Aldeia mais Portuguesa de Portugal". As suas antigas casas em granito, vielas e pequenos jardins dão-lhe um carácter especialmente pitoresco. Segundo se conta, o castelo medieval de Penamacor foi oferecido aos Templários no século XII e é um excelente exemplo das fortificações fronteiriças que protegiam a região. A tranquila Serra da Malcata e a sua reserva natural encontram-se a cerca de 20 km do castelo e dão abrigo aos últimos exemplares do lince-ibérico em Portugal.

A torre romana de Centum Cellas é um dos mais intrigantes monumentos nacionais de Castelo Branco e pode ser vista a partir do castelo de Belmonte, do século XIII. Covilhã, muitas vezes chamada "Porta de Entrada da Serra da Estrela”, é também uma das cidades mais importantes do distrito graças ao seu papel histórico na indústria de lanifícios em Portugal e na Europa.

A Serra da Estrela é a mais alta cordilheira de Portugal continental, e o seu parque natural é um dos melhores destinos de Inverno do país devido à sua estância de esqui, às pitorescas aldeias e ao famoso Queijo da Serra. Uma parte da Serra da Estrela situa-se no distrito de Castelo Branco, mas o resto do território estende-se até à Guarda.

Locais a Visitar

Serra da Estrela
A Serra da Estrela é uma importante atracção turística da região devido ao seu belo parque natural, estância de esqui, aldeias históricas e soberba gastronomia.

Capela de Santa Cruz (Covilhã)
Também conhecida como Capela do Calvário, esta capela gótica foi fundada pelo Infante D. Henrique no século XV e restaurada no século seguinte pelo seu filho Infante D. Luis. O tecto está decorado com belas pinturas do século XX que retratam a vida de Cristo.

Igreja de Nossa Senhora da Conceição (Covilhã)
Embora considerada de estilo Gótico, esta igreja do século XVI revela uma fusão de influências arquitectónicas barrocas e revivalistas. A fachada exibe um típico portal gótico e no interior destacam-se o coro em pedra esculpida e as belas capelas tumulares do século XVI.

Jardim do Paço Episcopal (Castelo Branco)
Este esplêndido jardim foi criado em 1725 a pedido do Bispo da Guarda, D. João de Mendonça. Lagos, fontes e elaboradas escadarias fundem-se harmoniosamente com o bonito cenário, fazendo do local um esplêndido destino para passear. O Jardim Alagado é um bonito lago esculpido em pedra, repleto de flores e plantas, com um fontanário ao centro. O local mais popular do jardim é a Escadaria dos Reis, com estátuas dos monarcas portugueses. Na estatuária do jardim estão ainda representados outros temas, como os signos do Zodíaco, as quatro partes do Mundo então conhecido, as quatro estações, os Evangelistas, os Apóstolos e os Doutores da Igreja, entre outros.

Santuário de Nossa Senhora de Mércoles (Castelo Branco)
Curiosamente, a origem desta capela e a data da sua construção são desconhecidas. Porém, segundo a tradição, crê-se que tenha sido construída pela Ordem dos Templários. Os azulejos que decoram o seu interior datam de 1609. Um pormenor original desta capela é o seu piso rebaixado, razão pela qual foram integrados cinco degraus na entrada.

Solar do Marquês da Graciosa (Idanha-a-Nova)
Esta casa solarenga é característica da arquitectura nobre da região e permite apreciar o estilo de vida das suas famílias mais abastadas. Os seus dois andares, jardim, capela, cavalariças, adega, quartos separados para a criadagem, galinheiro e elevado muro exterior são típicos destes solares.

Castelos de Fronteira (Idanha-a-Nova)
A zona de Idanha-a-Nova está repleta de antigos castelos outrora construídos para proteger a fronteira com Espanha. Entre os mais famosos contam-se os de Monsanto, Penha Garcia, Salvaterra do Extremo, Segura e Rosmaninhal.
Faixa publicitária