Castro Marim

Aninhada no sopé de uma pequena colina nas margens do rio Guadiana, a vila de Castro Marim apresenta um cenário tranquilo e bucólico de campos cultivados, prados, salinas cintilantes e sapais que contrastam com as modernas estâncias turísticas do litoral.

Esta serena paisagem insere-se na Reserva Natural do Sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo António – 2089 hectares de zonas húmidas protegidas no estuário do Guadiana que se estendem a sul de Castro Marim até à cidade de Vila Real de Santo António. Habitat natural de uma rica diversidade de fauna e flora, estes sapais também são um verdadeiro santuário de inúmeras espécies de aves aquáticas e migratórias, incluindo flamingos, alfaiates, pernalongas, garças e várias espécies de patos. Os amantes da natureza, os observadores de aves e os que gostam de passear de bicicleta e de caminhadas ficarão encantados com tudo o que há para explorar. Além de observarem as plantas e vida selvagem, poderão descobrir as técnicas seculares utilizadas nas salinas algarvias. O centro de visitantes no Cerro da Rocha fornece informações detalhadas sobre a área e percursos assinalados para explorar a zona.

Dominada pelo castelo e o forte no cimo da colina, a pacata vila de Castro Marim exibe poucos vestígios da sua importância histórica enquanto porto comercial e posição defensiva. Os vestígios arqueológicos sugerem que a sua localização estratégica sobranceira ao rio atraiu desde logo colonos, transformando-a numa das povoações mais antigas do Algarve. O controlo sobre o rio e a proximidade ao Reino de Castela aumentou a sua importância durante a ocupação árabe e a reconquista cristã, levando o Rei D. Dinis a proclamar a vila como sede da Ordem de Cristo – a ordem militar que substituiu os Templários no início do século XIV.

Hoje, a importância do passado é atestada apenas pela presença do castelo e do forte de São Sebastião, datado do século XVII. Considerado de origem moura, o castelo oferece vistas panorâmicas sobre as redondezas e a oportunidade de apreciar a variedade de paisagens do município: colinas de amendoeiras a norte, o cintilante rio Guadiana que separa Portugal da Espanha, fileiras de salinas brilhando ao sol e coloridas aves voando sobre os sapais, com o mar no horizonte.

A fim de reavivar o espírito do passado, Castro Marim realiza anualmente no mês de Agosto os Dias Medievais, no interior das muralhas do castelo. Durante quatro dias, a vila enche-se de vida com torneios medievais, cuspidores de fogo, tiro ao arco, trovadores e sumptuosos banquetes, sendo esta a altura ideal para provar a gastronomia de Castro Marim – uma deliciosa combinação de sabores da terra e do mar. A Feira de Artesanato em Julho reúne muitos artesãos na vila, que mantêm vivas tradições seculares de tecelagem, cestaria e rendas.

Faixa publicitária


Utilizamos cookies para fornecer os nossos serviços. Ao utilizar os nossos serviços, concorda com a nossa utilização de cookies.